Follow by Email

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

LIBERDADE

O homem é prisioneiro do seu próprio ser. Tenho a impressão de alguém já ter dito esta frase em algum lugar antes, só não consigo recordar no momento. EU, como ser terráquea, encarnada e tridimensional que sou, reconheço minhas próprias limitações físicas e espaciais que limitam-me a este planeta e corpo neste momento. No entanto, não compactuo com qualquer limitação que seja cuja qual atinja meu campo abstrato (mente, psique, alma, aura, etc...). EU gosto e gozo de minha liberdade! Eu como, faço, falo, vou, volto, escuto, penso, escolho,e tudo... o mais que eu quiser. E não pense que isto é impossível ou egoísta, isso é o que o livre arbítrio me permite e me dá por direito. Logo usufruo sem me sentir culpada ou pecaminosa. O maior bem e o maior mal da humanidade é a liberdade! Este direito transcendentalmente divino de ser LIVRE para escolher o que quisermos é a nossa redenção e a nossa perdição. A escolha é cruel, mas é essencial. EU, particularmente, escolhi ser livre, tão livre, ao ponto de me permitir escolher não o ser a qualquer momento. As consequências de minha liberdade, sejam elas as que forem, foram as que EU escolhi, portanto são válidas. Não digo que não são dolorosas às vezes, mas inválidas, NUNCA! Torno a dizer: O homem é prisioneiro de seu próprio ser. A única pessoa que te impede de ser LIVRE é VOCÊ mesmo.

3 comentários:

  1. gostei sobretudo da parte que associa a liberdade a uma série de verbos: ser livre é algo do agir mesmo. hoje mesmo estava pensando na falta que me faria o vento no rosto entrando fresco pela janela do ônibus.

    ResponderExcluir
  2. Clara, adorei seus textos! Vou voltar aqui mais vezes para ler todos!
    Grande beijo

    ResponderExcluir
  3. "Liberdade é uma palavra que o sonho humano alimenta que não há ninguém que explique e ninguém que não entenda". Essa frase é da Cecília Meireles, mas eu a conheci há alguns anos vendo o filme "Ilha da Flores". Desde então ela ficou na minha cabeça...
    Mas procurando ela para colocar aqui, achei uma da Clarice Lispector tb interessante: "Liberdade é pouco, o que eu desejo ainda não tem nome."

    ResponderExcluir