Follow by Email

domingo, 27 de março de 2011

Poética

Hoje me disseram que faço poesia... Não sinto isso, não percebo. Acho que o que escrevo é um desabafo, não tem a beleza e a sutileza de um verso poético. Publico abaixo uma verdadeira poesia de quem tem alma pura de poeta.
Luz

Poética

Todo verso que escrevo
vem sob a forma de lágrima.
Espero a tristeza, a alegria em mim,
e uma gota de poesia cai sobre a página.

Mais o poeta aqui não é mais o mesmo
Não derrama-se em prantos como outrora
Agora acumula dissabores
E, enfim, chora

Minhas lágrimas não tem mais caminho
Ou melhor, tem todos eles
Choro assim, calado, sozinho
Querendo que meu pranto acorde meio mundo!

Tiago Rosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário