Follow by Email

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Odeio Física

Como sempre encontro-me dividida
entre caminhos antagônicos: gozar ou amar.
Meu corpo anseia pelo toque,
anseia efêmeros prazeres, que duram tão pouco,
que somados não somam dias...
Minha alma anseia o amar, o sentir, o dividir.
Anseia por aquilo que soa pra sempre, mas no fim torna-se
efêmero como todos os sempres da vida.
Por que o sempre dura tāo pouco? E o tāo pouco
parece durar uma eternidade, quando estamos no êxtase.
Por que não somar? E sim escolher.
Por que não gozar e amar juntos, para que talvez o efêmero
e o sempre possam coexistir e talvez perdurar a eternidade?
Acho que as leis da física nāo permitem duas coexistencias
em um mesmo espaço. Odeio Física.

Nenhum comentário:

Postar um comentário