Follow by Email

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Acaso?

Hoje resolvi arrumar um monte de coisas... no quarto, na mente, no corpo, na alma, no coração. Então, abri, depois de várias arrumações, livros ao acaso pra ver o que estes teriam pra mim. Ao som de Maria Rita (Muito pouco), eles me dizem:

" A noite

A noite é uma enorme esfinge de granito negro

Lá fora.

Eu acendo a minha lâmpada de cabeceira.

Estou lendo Sherlock Holmes.

Mas, nos ventres, há fetos pensativos

[desenvolvendo-se...

...

Impossível meu caro doutor Watson, seguir o fio

[desta sua confusa e deliciosa história.

A noite amassa pavor nas entrelinhas.

E um grude espesso, obscuro...

...

Só tu aí ficaste...

Só tu, do fundo da noite imensa, a agonizares

[eternamente na tua cruz!..."

Mario Quintana

"Porque na vida real, o improviso é que é o paraíso!

O não óbvio, o espontâneo, é que é o gozo!

Não adianta, tem gente que nasceu pra ser azulejo!

Oi, tudo bem, tudo bom, e aí como é que tá,

tudo bem, tudo bom!

O mundo inteiro se cumprimenta, mas não

se responde, as frases não se completam."

Angela Dip

"Mas muito pra mim é tão pouco
E pouco é um pouco demais
Viver tá me deixando louca
Não sei mais do que sou capaz
Gritando pra não ficar rouca
Em guerra lutando por paz
Muito pra mim é tão pouco
E pouco eu não quero mais..."

Moska

Depois de todas estas mensagens, só posso ter uma certeza: Coincidências não existem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário