Follow by Email

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

O vazio que me transborda

Nem sei mesmo o que dizer sobre isso. Afinal sentimentalismos não são o meu forte, decididamente nunca foram. Não porque eu seja destas pessoas frias, calculistas e totalmente racionais (se bem que em alguns momentos sou assim também), mas porque realmente não sei lidar com estas coisas de sentimento, estas coisinhas abstratas realmente me afetam, conseguem me afetar até fisicamente falando. Quando sofro por sentimentos, não como, não trabalho, não foco, não consigo nem respirar direito, é como se realmente tudo tivesse acabado. Devido a esta minha peculiaridade (a incapacidade de lidar moderadamente com os sentimentos) evito de toda a forma que eles existam em minha vida. Não pense que por isso deixe de me relacionar com as pessoas, nãooo! De maneira alguma, me relaciono e até bem demais! Tenho muitos amigos, sou super íntima e carinhosa com eles, mas quando chega a parte que eu tenha que me entregar realmente a alguém, dessa eu corro, corro mesmo, sem perceber como um covarde. Eu sei me dar aos outros desde que não seja me entregar de bandeja nas mãos de alguém, e é assim que acontece quando amo. Eu já amei e sei que é muito bom, mas para alguns o amor é seu próprio veneno. Eu amando me pré e me ocupo demais com o outro, me dedico demasiadamente, e mesmo vendo que não tem mais nada a ver, não consigo desistir! Simplesmente NÃO consigo! Mesmo naqueles momentos em que odeio, acabo voltando atrás, e não entendo o porquê. Acho que este é o meu ponto fraco só sei me doar se for intensamente. Por isso acho que prefiro este vazio que me transborda, porque apesar de doer e me corroer profundamente pelo menos dele eu tenho o controle...

Nenhum comentário:

Postar um comentário