Follow by Email

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

O ERRO

Sabe naqueles momentos em que você se encontra no fundo do poço? Sem motivos aparentes e de repente, se percebe em um lugar escuro, frio, sombrio, vazio, profundamente profundo e incomodamente difícil de sair? Me sinto assim neste momento... As consequências das inconsequências às vezes são imensamentes difíceis de suportar. Se surpreender com você mesma, acho eu, que de todas as surpresas e decepções, é a pior. Sei que equilíbrio nunca foi o meu maior forte, mas estar em um desequilíbrio tão intenso ao ponto de que você não se reconhece, isso sim, é perigoso e altamente doloroso. Sempre fui daquelas que não tenta julgar ferozmente as pessoas, mas que se julga imensamente e impiedosamente o tempo todo. Errar nunca foi o meu verbo preferido, aceito e perdôo o erro de qualquer ser vivente ou não vivente, mas os meu erros eu não PERDÔO, estes eu nem mesmo ADMITO que sejam passíveis de existir. Eu não me permito ERRAR! E agora me vejo aqui sentada neste buraco sem saber como me levantar, e sem nem mesmo saber como, e porque cheguei aqui. Um dos meus maiores medos, se não o maior deles, sempre foi perder o controle. Sempre tentei manter tudo e todos sobre o meu domínio e total observação, e ao me ver hoje sem nem mesmo saber como deixei que eu mesma fugisse ao meu controle, é imensamente difícil... Saber lidar consigo mesmo é demasiadamente complicado para todos, mas ser um ser extremamente extremado, intenso, antagônico, confuso e acima de tudo muito exigente consigo mesmo é atestar para si mesmo uma completa e constante insanidade mental, emocional e espiritual. Achei que tivesse que me permitir mais, e acabei me permitindo ir além do que eu suporto. Achei que eu fosse mais liberal e mais moderna e percebi que sou mais conservadora do que antes. Achei que pudesse viver tudo que fosse possível, que eu não me importaria com as consequências. Mas hoje percebo que realmente os achismos nunca estão com nada, e que a gente nunca sabe de nada, e que o NUNCA realmente não existe, principalmente para aqueles que se permitem tentar e entendem que errar faz parte da vida. O erro que movimenta o mundo em busca do ACERTO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário